terça-feira, 1 de novembro de 2011

tribunal de causas realmente pequenas


eu não quero ser forte, e eu não quero ser forte o tempo todo. e eu nem quero estar em pé o tempo todo.
eu não preciso falar se eu não quiser, eu não preciso soletrar meus medos e eu não preciso cutucá-los.
eu também não preciso pedir desculpas o tempo todo, e eu não preciso me explicar.
eu não quero sorrir, eu não quero falar e não quero toque, abraço, palavras afetivas.
eu não quero que me afetem. e eu também não quero afetar.
e eu não tenho que engolir meu choro, não tenho que desgastar meus pés.

porque me dói o coração, porque meus braços não esticam mais do que um aperto de mão.
porque eu não quero mais que esperem nada de mim. porque me ponho de pé, dou minha cara a tapa.

e hoje, depois de tanta dor, de tanto encolher o pensamento, de fugir de mim mesma, de tanto dente tapando a mágoa, eu vou deitar um pouco, ouvir um beatles e chorar tanto.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Lembra-te que esses tantos "não quero" podem te fazer não chegar ao que você quer.

    ResponderExcluir
  3. Beatles é sempre minha válvula de escape para essas horas. Chora sim, chora muito. Mas, no dia seguinte vc precisa prometer pra si mesma acordar mais forte do que vc pensava ser capaz. ;)

    ResponderExcluir
  4. Let it be, sempre, para chorar,e para sorrir!

    ResponderExcluir
  5. Não sei como consigo ficar tanto tempo sem vir aqui... Toda vez que venho, me faz tão bem...

    Um beijo grande menina

    Edson

    ResponderExcluir
  6. as vezes esses momentos são precisos para um estar bem... Mas eu sempre acho que o que mais importa é o que se decide fazer "apesar de...".
    Pois viva esse momentinho sem demorar nele que todo dia nasce um dia de nublado, de chuva de sol; mas sempre dia ;D

    ResponderExcluir