quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

canção pra você viver mais

"minha papoula da índia, minha flor da tailândia,
és o que tenho de suave, e me fazes tão mal..."


mommy, eu não arrumo o meu quarto.
eu não mais faço comida, tão pouco, às vezes, miojo.
quando quero, macarrão pizza.
mommy, eu tiro da sua novela ou do programa de auditório, pra ver meu seriado.
eu não arrumo o meu quarto.
mommy, você segurou na minha mão todas às vezes que eu ia para sala de cirurgia.
você não me deu uma chinelada quando eu repeti de ano na
escola... você chorou.
mommy, se eu te peço uma farofa, você faz... e quando eu torci o pé,
você trazia meu leite.
eu fiz tatuagem, coloquei piercing, usei a camiseta do nirvana no dia
da minha 1 ªcomunhão.
mommy, eu não quis ir na igreja, e assistia televisão de madrugada.
eu não me calei quando devia, e gritei quando não podia. eu disse
palavrão e não arrumei meu quarto.
mommy, eu fui ser livre em tantos lugares. eu fui pra são thomé, pra
três pontas, pra trindade.
mommy, você ouvia minhas canções de rock'n'roll e praguejava...um dia
você gostou. um dia você me ofereceu uma canção.
mommy, eu não sei lidar com você, e não arrumei o meu quarto. eu só
escrevi atrás da porta "pais e filhos" que era pra eu lembrar, que era
pra vocês lembrarem.
mommy, eu sei que dói. e dói em mim também.
mommy, eu te trouxe um gatinho. e a gente nunca concorda com o nome.
mommy, você também gosta de iorgute. mas eu só gosto de iorgute de morango.
mommy, eu gosto do seu quiabo e abobrinha.
mommy, pare de fumar, seu cheiro me irrita. você não tem mais cheiro.
mommy, não implique com a minha roupa. não fale do meu cabelo, não
fale do meu jeito.
mommy, eu peguei seu secador. e deixei a sua órquidea em cima da
máquina de lavar roupa. ela estava quebrada como você. como eu.
mommy, se ame. mommy, viva mais.
mommy, eu queria a gente de volta há 15 anos atrás...

mommy, você pediu pra eu não desistir de mim, naquele dia que tanto me
doía viver.
mommy, eu te peço: não desista de você.
e mommy, eu não arrumei meu quarto.



"sou uma gota d´água, sou um grão de areia,
você me diz que seus pais não te entendem...
mas você não entende seus pais..."

7 comentários:

  1. Olá, parabéns pelo seu blog.
    Te convido a conhecer o meu,
    http://carmasepalavras.blogspot.com/

    ;)

    ResponderExcluir
  2. Seu texto é uma fiel fotografia de minha vida com a filha adolescente que eu crio sozinho. Já não peço mais para ela arrumar o quarto. Estou aprendendo a compreendê-la

    ResponderExcluir
  3. Ah, esqueci de dizer... Meu próximo livro se chamará "Pra Você Viver Mais"

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Só hoje fui ver que vc colocou um post em um blog meu que está meio abandonado.
    Na hora e da meira certa vc também será melhor interpretada, assim como estou começando a entender algumas coisas em relação à minha filha.
    Tudo há de ficar bem para vcs. É o que eu desejo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Texto maravilhoso, quase fez uma aquariana chorar hahaha

    ResponderExcluir