sexta-feira, 22 de junho de 2012

remar. re-amar. AMAR. parte II


aquele velho silêncio voltou a me rondar e decidiu que naquele momento iria me calar.

mas eu, refém daqueles olhinhos que me emocionam, diante de quase uma súplica, acabei mostrando meus dentes. e disse à ele que meu coração estava aberto.... e quando me refiro à isso, não é para justificar e nem salvar nada... eu apenas disse porque quero conhecê-lo.

e fiquei ali, naquele abraço terno, sentindo os cabelos dele molhados tocando a ponta do meu nariz. fiquei ali, desejando-o mentalmente, carnalmente.... fiquei ali, esperando qualquer sinal bom que correspondesse meu sentimento.

então, ele pegou os remos.
porque já era hora dele também remar.

2 comentários:

  1. =)


    que lindo!
    que bom que ele remou.
    boa semana pra ti!

    ResponderExcluir
  2. "Que a cada manhã a sua coragem acorde bem juntinho de você, sorria pra você, e o convide para viverem uma história toda nova, apesar do cenário aparentemente costumeiro."

    Caio Fernando Abreu


    ...Que lindo este cantinho!!
    adorei aqui, e com certeza ficarei :)

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://momentosdapathy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir